quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Uma questão de ato e consequencia...

Foi grande a necessidade de, depois de centenas de páginas (literalmente) lidas, eu pudesse escreve pelo menos uma. Ah como gosto desse meu espacinho, desse meu cantinho, desse meu o que eu quiser... Gosto mais ainda pelo abandono, pela falta de acesso, pelos poucos - e acredito que por agora nenhum - olhares - visualizações. Por que eu sempre me envolvo com essas páginas além do que deveria? Me reconheço em outros nomes, em outras características e tenho o frio na barriga - descrito em papel - em mim...
Preciso reaver meus personagens favoritos. O fato é que sempre haverá um personagem favorito - atual. Isso não vale, é covardia minha, mas é impossível analisar um outro, quando outro está em seu lugar. Seriam todos eles um só? Impossível, nem ficção conseguiria criar algo tão... tão... tão ELES!
Escrevo de forma solta, livre e ainda nem sei se será publicado - sim será - mas diferente de tudo abaixo escrito, esse será algo meu, momentâneo, necessário e extremamente volátil - eu sei, sempre é.
Me dou o direito em rir, chorar, suspirar e acreditar em cada página. Em cada fala. Em cada parte que eu bem entender. Me faz bem, me faz mal, me faz... Amanhã poso estar rindo disso - e de fato, estarei, assim como posso querer apagar - e não farei. Mas essa sou eu agora, nesse momento... "Sempre Gabriela" e não seria diferente agora! No fim, o que eu penso é que sempre haverá outro personagem que fará isso... enquanto isso, por favor, continue!

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Ai que saudade eu sinto de escrever... escrever todos os dias, escrever pra mim, escrever pro mundo, escrever...
Eu preciso voltar a fazer isso... De verdade!
Saudade desse meu cantinho fisico-virtual...
Saudade das minhas inspirações... saudade...
E que eu consiga voltar... voltar pra cá, voltar para os hábitos, voltar para dentro!
E que seja!

Uma musiquinha que hoje nao tem saido da minha cabeça... Musica de Lulu Santos na voz da minha querida Marjorie Estiano.



Não existiria som
Se não houvesse o silêncio
Não haveria luz
Se não fosse a escuridão
A vida é mesmo assim,
Dia e noite, não e sim...

Cada voz que canta o amor não diz
Tudo o que quer dizer,
Tudo o que cala fala
Mais alto ao coração.
Silenciosamente eu te falo com paixão...

Eu te amo calado,
Como quem ouve uma sinfonia
De silêncios e de luz.
Nós somos medo e desejo,
Somos feitos de silêncio e som,
Tem certas coisas que eu não sei dizer...

A vida é mesmo assim,
Dia e noite, não e sim...

Cada voz que canta o amor não diz
Tudo o que quer dizer,
Tudo o que cala fala
Mais alto ao coração.
Silenciosamente eu te falo com paixão...

Eu te amo calado,
Como quem ouve uma sinfonia
De silêncios e de luz,
Nós somos medo e desejo,
Somos feitos de silêncio e som,
Tem certas coisas que eu não sei dizer...

_____________________________________________________
"Tem certas coisas que eu nao sei dizer..."

sábado, 12 de novembro de 2011


Adoro todos esses pensamentos silenciosos que gritam aqui dentro...
Duas partes diferentes, duas sensações diferentes, e o mesmo pensamento...
Meu... altruísmo a essa hora da noite é hipocrisia...
Adoro todos esses pensamentos silenciosos que gritam aqui dentro... meus pensamentos....

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Falando de amor...


...Quero falar do amor de pele, o amor de borboletas no estomago, o amor de palavras e atitudes... o amor sublime, o amor involuntário, do amor que arrepia.
O amor que conversa, o amor que se entende em trocas de olhares, o amor que acalma e que acelera o coração.
Um amor maior do que alianças fisicas... amor que envolve corpo, mente, alma e coração... Amor de cumplicidade e vontade. Amor de carinho e bem querer [...]
  ________________________________________________
Retalhos do email matinal...

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Coisa de pele...

 
"Sinto seu cheiro antes mesmo de abrir meus olhos. Pele na pele. Acordo sorrindo. Felicidade"
 
Amo... e como amo!